RESUMO


O resumo é um exercício que combina a capacidade de síntese e a objetividade. O resumo é um texto que apresenta as ideias ou fatos essenciais desenvolvidos num outro texto, expondo-os de um modo abreviado e respeitando a ordem pela qual surgem.

Resumir um texto é condensar as ideias principais, respeitando o sentido, a estrutura e o tipo de enunciação, isto é, os tempos e as pessoas, com ajuda do vocabulário de cada um. É, assim, apresentar um raciocínio objetivamente, escolher o essencial dos dados de um problema, as características de uma situação, as conclusões de uma análise, sem nenhum comentário.

O resumo é uma técnica que encara o texto como um todo, não é uma sequência de frases autónomas; pelo contrário, é um conjunto de ideias ordenadas, numa totalidade, formal e significativa.

Trata-se de um exercício de inteligência, exigindo a redação de um novo texto, com base no texto-fonte.

Elaboração do resumo

Para elaborar um resumo, consideram-se duas fases:

I Compreensão da estrutura do texto que sera resumido

II Redação de um novo texto

1. Compreensão do texto original:

leitura global

leitura para descoberta da organização do texto:

– levantamento das ideias ou factos essenciais;

– detecção do seu encadeamento

Após uma primeira leitura de lápis na mão deve-se:

– dividir o texto em partes

-dar um título a cada uma das partes

-assinalar as palavras chave

– sublinhar os articuladores do discurso

-esquematizar as ideias expostas/construir o plano do texto

-detectar informações dadas pelo título, pela introdução, pelo desenvolvimento e pela conclusão.

2. Construção do novo texto (resumo)

Selecionar as ideias ou factos essenciais do texto original que constarão no resumo

Suprimir:

– palavras ou frases referentes a ideias ou factos secundários

– repetições e redundâncias

– interjeições e tudo o que contribua para um estilo particular do texto

– pormenores desnecessários, exemplos, citações, pequenas histórias a propósito;

– expressões explicativas do tipo “ou seja”, “isto é”, “quero dizer”, “dito de outro modo”, “por outras palavras”

Substituir frases e enumerações do texto original, por outras que tornem mais económica a expressão, devendo excluir-se as transições.

Manter o fio condutor do texto a resumir.

3. Construção do resumo

Manter os valores mais significativos nos textos que fornecem dados em números

Escolher o vocabulário com rigor, de modo a evitar palavras inexpressivas

Redigir o resumo em linguagem clara e concisa

não exprimir opiniões pessoais

Não repetir frases do autor do texto original

Omitir/ou transformar discurso direto em discurso indireto

respeitar a ordem pela qual as ideias ou factos são apresentados no texto-base

Articular os parágrafos e as frases

Reduzir a extensão do texto a cerca de 2/3 do texto base, ou ao número de palavras ou de linhas proposto.

4. Autocorreção do resumo

Concluído o resumo, há que aperfeiçoá-lo. Esta lista de autocorreção pode dar uma ajuda nesse sentido, pois recupera alguns dos aspectos mais importantes do ato de resumir.

Lista de verificação do resumo

Aspectos a considerar

Sim

Não

Não observado

1. Referi apenas as ideias ou fatos principais do texto original.

2. Omiti ou substituí as listas ou enumerações por uma designação mais geral.

Evitei o recurso a expressões explicativas do tipo “isto é”, “como se sabe”, etc

4. Respeite a ordem das ideias do texto original.

5. Transforme o discurso direto em discurso indireto.

6. Excluir pormenores irrelevantes, exemplos, citações, pequenas histórias a propósito.

7. Evite copiar frases ou expressões do texto.

8. Articule bem os parágrafos e as frases.

9. O texto resumido não excede 1/3 do número de linhas do texto original

Evidentemente, alguns resumos são mais fáceis de fazer do que outros, dependendo especialmente da organização e da extensão do texto original. Assim, um texto não muito longo e cuja estrutura seja perceptível à primeira leitura, apresentará poucas dificuldades a quem resume. Em todo o caso, quem domina a técnica – e esse domínio só se adquire com a prática – não encontrará obstáculos na tarefa de resumir, qualquer que seja o tipo de texto.

Os resumos são, igualmente, ferramentas úteis ao estudo e à memorização de textos escritos. Além disso, textos falados também são passíveis de resumir. Anotações de ideias significativas ouvidas no decorrer de uma palestra, por exemplo, podem vir a constituir uma versão resumida de um texto oral.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: